Contribuir para a promoção e a garantia dos Direitos das Mulheres, que visam à superação das desigualdades e o protagonismo das mulheres na construção de uma sociedade mais justa, igualitária e democrática.

Projetos:

"Mulheres Doulas Articulando Vidas"

Objetivo geral: contribuir para a redução do índice de morbidade e mortalidade materna, especialmente em Povos e Comunidades Tradicionais, em municípios do sertão de Pernambuco e Região Metropolitana do Rio Grande do Norte

Principais estratégias:

1) Fortalecimento das mulheres e das comunidades.

2) Aprimoramento dos serviçõs de saúde dos municípios.

3) Fortalecimento das políticas públicas relacionadas à saúde, com enfoque na promoção dos direitos sexuais e direitos reprodutivos.

Principais atividades:

-Formação sobre direitos sexuais e direitos reprodutivos, para as mulheres das comunidades.

-Formação em Doulas para mulheres das comunidades, com foco na importância da assistência a mulher no período do pré-natal, parto e puerpério.

-Acompanhamento da Política de Atenção Integral à Saúde da Mulher junto às gestões municipais e coordenações regionais de saúde.

-Participação e incidência política das mulheres na garantia dos direitos sexuais e reprodutivos em seus municípios.

Público:

As ações têm como grupos alvos:

1) Mulheres das comunidades em situação de vulnerabilidade, especialmente as oriundas dos Povos e Comunidades Tradicionais (quilombolas, indígenas, cinganos, matriz africana, entre outros).

2) Profissionais da área da saúde que trabalham na Atenção Básica.

3) Gestores públicos e autoridades locais.

Territórios:

-Pernambuco: Sertão do Araripe: Ouricuri, Ipubi, Trindade e Santa Filomena. Sertão do São Francisco: Lagoa Grande e Cabrobó.

-Rio Grande do Norte: Região Metropolitana: Natal, Parnamirim e São Gonçalo do Amarante.

Parcerias: ONG Caatinga, Fórum de Mulheres do Araripe e Articulação Nacional de Educação Popular em Saúde (ANEPS) - RN.

O projeto Mulheres Doulas Articulando Vidas é financiado pela União Europeia.

"Mulheres sertanejas"

Objetivo: Mulheres, poder público e sociedade civil do Sertão do Araripe reconhecem e atuam no enfrentamento à violência contra a mulher e a feminização do HIV/Aids

Principais linhas de atuação:

1) Formação: O foco da formação visa o fortalecimento, a sensibilização e a qualificação de mulheres, homens, lideranças e profissionais de saúde e da assistência social, para o enfrentamento das problemáticas na região.

2) Comunicação: propiciar ampla difusão de informações sobre as temáticas do projeto na região, por meio da: reedição do material elaborado na campanha SEM MEDO, elaboração de outras peças de divulgação, e a criação de um programa de rádio local semanal.

3) Incidência política:  visa o fortalecimento do CNMP e do projeto, além do incentivo a participação das mulheres em diversos espaços de formação e de controle social das políticas públicas de saúde e de gênero (conselhos, fóruns, comitês, redes, etc.).

Público:

- Fórum de Mulheres do Araripe - PE: mulheres de baixa renda, que atuam como lideranças em seus municípios, com idade entre 18 a 65 anos, a maioria são negras e pardas;

- Mulheres das comunidades dos 4 municípios envolvidos no projeto: também são de baixa renda, negras e pardas, com baixo nível de escolaridade, e integrantes de associação de trabalhadoras rurais, associações comunitárias, apicultoras, e donas de casa.

 - Profissionais (homens e mulheres) da Atenção Primária à Saúde.

 - Representantes das gestões dos 4 municípios.

Territórios: Ouricuri, Bodocó, Santa Filomena e Trindade.

Apoio financeiro de Pão para o Mundo (Alemanha).

Boletim De Volta às Raízes

20080110125352

Notícias

 

//
Google Analytics Alternative