CNMP e o cultivo das hortas de plantas medicinais

Há mais de 30 anos trabalhando e assessorando grupos populares sobre plantio, consumo e importância das plantas medicinais para a saúde integral, prevenção e combate a doenças, o Centro Nordestino de Medicina Popular (CNMP) mantém, atualmente, duas horas de plantas medicinais, com boa variedade de espécies. As ações se desenvolvem por meio do projeto Direitos e Desafios para Alimentação Saudável.

As hortas funcionam na sede do Centro Nordestino, em Olinda, e do Centro de Informação e Educação em Medicina Popular (Cefomp), em Paulista. Os grupos são acompanhados de forma sistemática e algumas pessoas não só utilizam as plantas para o consumo da família, como também as comercializam de forma in natura e processada, como o lambedor, óleos, tinturas, extratos, etc.

Nas duas hortas há o plantio de artemisia, babosa, sete dores, cidreira, capim santo, erva doce, espinho cigano, cana de macaco, pilicinina, hortelã miúda e graúda, entre outras. Além da importância das plantas medicinais na cura e tratamento de algumas doenças, destacamos que essas espécies, muitas vezes, são as únicas formas de tratamento de determinadas patologias.  

Além do trabalho realizado atualmente, o Centro Nordestino deu toda assessoria para  implantação das farmácias comunitarias, como as do Cefompe, em Paulista, o CESAN, na Muribeca , e a Farmácias Comunitaria de Peixinhos, em Olinda.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *